22 de abril de 2024
Eventos Notícias

Calendário da Diversidade: evento gratuito aborda desafios da saúde mental no ensino superior

A saúde mental tem sido uma preocupação crescente atualmente. O Brasil tem sido classificado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um dos países mais ansiosos e depressivos do mundo. Após a pandemia, este quadro se agravou ainda mais. Por conta de dados como esse, o Centro Universitário Newton Paiva realiza, na próxima terça-feira, 31 de outubro, um evento online e gratuito, o Calendário da Diversidade, com o tema “Autocuidado e Saúde Mental no Ensino Superior”. O evento terá como convidado Landry Lacerda Rios, psicólogo e psicoterapeuta especialista em Psicologia Clínica – Humanista e Fenomenológica Existencial.

Segundo Marley Marques Zeferino, supervisora do Núcleo de Apoio Pedagógico do Centro Universitário Newton Paiva, o tema foi escolhido por conta do Dia Mundial da Saúde Mental, comemorado em 10 de outubro. “O momento em que a pessoa investe em um curso superior vem acompanhado com muita expectativa. É um período de transição e adaptação, não sendo assim muito tranquilo, por mais desejado que seja. Às vezes, o futuro profissional se depara com muitas situações inesperadas, como dificuldades na aprendizagem e de acompanhar o ritmo acadêmico”, explica.      

 A especialista afirma que é comum que alguns novos universitários tenham dificuldades de se relacionar no início, especialmente se for um estudante que saiu do ensino médio e já ingressou na graduação, ou alguém que volta a estudar depois de muito tempo. “Ao entrar na faculdade, o estudante se depara com um universo diferente, que já é um entrave muito grande para alguns, que às vezes chegam até a desistir da de dar continuidade por causa das dificuldades no relacionamento com pessoas tão diferentes e diversas”, acrescenta Marley.

Lidar com a frustração é um desafio muito difícil, ainda mais em um país em que o cuidado com a saúde mental não é prioridade e ainda carrega muitos preconceitos. “Muitas vezes, o universitário   não tem um amparo, uma família ou uma rede de apoio que possa acolhê-lo nessa transição.  Assim, isso pode agravar os quadros de problemas de saúde mental do indivíduo, de modo que é necessário entender que isso não é uma coisinha qualquer, que pode se tornar algo grande, que pode realmente fazer a pessoa ter que abdicar do sonho dela. A conscientização é o nosso principal foco”, finaliza a psicóloga.

Serviço:

Autocuidado e saúde mental no ensino superior

Data: 31/10/23, às 18h

Local: Online

Inscrições: pelo Sympla e pelo link  bit.ly/cdd_autocuidado

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments