22 de abril de 2024
Notícias

Cientista professora da Newton apresenta produto capilar revolucionário para calvície

De acordo com dados do Censo 2022 da Sociedade Internacional de Cirurgia de Restauração Capilar (ISHRS), o Brasil tem hoje cerca de 42 milhões de pessoas afetadas pela alopecia, também conhecida como calvície. Desse número, 40% são mulheres, tendo ocorrido um aumento significativo nos últimos anos. Assim, a evolução dos tratamentos proporciona soluções cada vez mais naturais, como o EndCalve, lançado pela cientista Ana Paula Corrêa Oliveira Bahia, professora do Centro Universitário Newton Paiva. Os cabelos são a moldura do rosto e muito importantes para auto estima. Mesmo que não seja um órgão vital, é essencial para que aceitemos a nossa aparência. “Os brasileiros são conhecidos por gastar muito dinheiro com cosméticos capilares, isso porque há uma grande diversidade de cabelos no país”, conta a professora.

De acordo com a cientista, professora nos cursos de Farmácia e Estética da Newton Paiva, o produto veio como um meio de tratamento alternativo para reduzir a queda de cabelo e promover o crescimento dos fios. Trata-se de um tônico capilar que possui dois pilares: o primeiro é o uso do peptídeo vaso dilatador, que melhora o aporte de oxigênio e nutrientes para o fio de cabelo; já o segundo é justamente a formulação nanotecnológica que é capaz de levar o agente ativo para o folículo. “Ao entrar em contato e atravessar as camadas da pele, a fórmula libera o agente na base de crescimento do fio de cabelo. Para que tenha efeito, basta aplicar algumas gotas no local a ser tratado e esperar secar”, explica Ana Paula.

O desenvolvimento do produto surgiu quando estava fazendo doutorado na UFMG, mas foi somente durante o estágio pós-doutoral que Ana Paula finalizou o EndCalve.

“A ideia inicial era desenvolver uma formulação para administrar um medicamento”, relata. Contudo, durante o estudo foi feita uma fórmula nanotecnológica de lipossomas, ou seja, que atravessa as camadas da pele, mas não cai na corrente sanguínea. Assim, não ocorre a absorção sistêmica. Por conta disso, não serviria para a aplicação do remédio.

“Dentro do grupo do INCT Nanobiofarma (Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia) na UFMG, o professor Robson dos Santos trabalha com peptídeos do sistema renina angiotensina e o professor Frederic Frezard trabalha com formulações nanotecnológicas. Ao juntar todas as ideias, percebemos que o produto podia ser utilizado para a calvície”, continua.

Os ajustes e testes necessários foram feitos para que assim o produto pudesse ir para o mercado. O EndCalve está disponível para compra por meio de alguns sites ou pode ser encontrado em diversas farmácias e drogarias.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments