25 de setembro de 2022
Carreira Cultura Notícias

Conheça 5 habilidades profissionais que ganharão força no currículo no período pós-pandemia

Por Fernanda Nazaré 

Num mercado de trabalho competitivo e volátil, ter um currículo recheado de competências técnicas não é o único critério para ganhar vantagem sobre outros candidatos à vaga de emprego. 

Características pessoais como comunicação assertiva, empatia, resiliência, busca por conhecimento, pensamento criativo e liderança têm sido alvo de recrutadores. Até existe um nome técnico para esse “pacote de habilidades”: Soft Skills. 

Avaliar as soft skills do candidato tem sido cada vez mais um critério de peso para os setores de recursos humanos das empresas. Uma das principais vantagens das soft skills é que elas podem ser usadas em todas as áreas e profissões. 

O mundo mudou 

Apesar do avanço da variante Delta, uma nova versão do coronavírus com alto poder de contaminação, o planeta também está avançando na vacinação contra a doença que causou a pandemia e matou milhares de pessoas pelo planeta. Com isso, o mundo que conhecíamos antes de dezembro de 2019 – e no caso do Brasil, março de 2020, quando o isolamento social começou, está voltando à rotina. Contudo, os sentimentos são diferentes. Essa crise pandêmica alterou tanto aspectos sociais quanto comportamentais e organizacionais. Por isso, já se fala em algumas habilidades profissionais que devem ser aprimoradas para se beneficiar em um cenário pós-pandemia, mais consciente das habilidades humanas. 

Veja 5 delas: 

  1. Inteligência emocional 

Ter inteligência emocional possibilita os profissionais trabalharem melhor em equipe, compreenderem a si mesmos e ao próximo, tendo ainda mais empatia, bem como motivando-se constantemente no sentido de alcançar bons resultados para os negócios como um todo. Tal caraterística, bem trabalhada, pode alçar a cargos de gestão, liderança e organização. 

A relação existente entre automotivação e inteligência emocional é bem próxima. Para conseguir gerenciar emoções conflituosas e buscar o autoconhecimento, é preciso entender o que funciona melhor para você e o que pode ser esquecido.  

Quando nos deixamos dominar por emoções negativas, não conseguimos alcançar o nosso máximo potencial. Assim, quando temos uma educação emocional positiva, afastamos de nós mesmos qualquer possibilidade de surgirem sentimentos que atrapalhem a nossa evolução enquanto profissionais. 

  1. Orientação de serviço 

Essa habilidade é sobre você ter foco em antecipar as tendências e as necessidades, desenvolver relacionamentos interpessoais produtivos e saudáveis, procurar ativamente formas de ajudar as pessoas. Além disso tudo, contribuir para um ambiente amigável e gentil. 

  1. Flexibilidade cognitiva 

O pico dessa habilidade acontece por volta dos 40 anos de idade e é desenvolvida no lobo-frontal do cérebro. Com o tempo, esse atributo vai diminuindo, por isso deve ser sempre exercitado. Então, o que é Flexibilidade Cognitiva para a gente exercitá-la? 

Esta é a capacidade de não se deixar paralisar diante de uma situação totalmente inesperada, saber fazer escolhas, tomar decisões e dar sequência no acontecimento das coisas. Para desenvolver este talento, mantenha-se atualizado constantemente com cursos, livros e aprendizados não convencionais. 

  1. Resolução de problemas complexos 

Aqui, um profissional experiente pode ter vantagem, já que por ter vivido diferentes situações, a chance de encontrar soluções diferentes também é maior. Mas os mais novos podem se adiantar e desenvolver essa habilidade estudando, se aprofundando em cursos e entendendo de segmentos específicos. 

Os profissionais mais aptos para resolverem problemas inesperados irão se sobressair. Ainda mais se o método para solucionar essas questões for criativo e adaptativo.  

  1. Mentalidade de crescimento 

É lindo ver alguém focado, motivado e com garra para fazer um bom trabalho e subir na carreira. Mas sabe o que é mais maravilhoso ainda de se ver? Alguém com esse mesmo brilho e que procura compartilhar conhecimentos e somar habilidades com os colegas de trabalho para desenvolver estratégias de grupo.  

Tal postura mostra que o profissional tem segurança na própria capacidade e que sabe ser um bom jogador em campo, que foca no resultado do time, pois assim sabe que todos vencerão, inclusive ele próprio. Pessoas assim enxergam o erro como oportunidade de aprendizado, gostam de desafios e sabem que a derrota é apenas uma chance para crescer. Essas pessoas serão lembradas no futuro por todo o grupo, mesmo que não estejam mais juntos na mesma empresa. E outras oportunidades poderão surgir. 

Se aprimore 

O comportamento humano é fascinante, não é mesmo? Quanto mais nos aprofundamos, mais descobrimos habilidades e meios que podem nos ajudar em várias situações de vida, não apenas no trabalho. Afinal, vivemos em comunidade, seja no bairro que você mora, no grupo da família no WhatsApp ou, como falamos aqui, no trabalho.  

Se você já é profissional da área de psicologia e que continuar se especializando na psiquê humana, a Newton Paiva tem cursos em Psicologia Comportamental e MBA em Liderança e Gestão de Pessoas. Clique e saiba mais!  

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments