5 de outubro de 2022
Notícias Tecnologia

Desconfiança com as novas políticas de privacidade do WhatsApp? Entenda as mudanças

Por Ítalo Mendes

Desde que o Facebook comprou o WhatsApp, em fevereiro de 2014, a plataforma passou por diversas atualizações, como a inserção da possibilidade de chamadas de vídeo, localização em tempo real, a versão para web, a versão business, entre vários outros avanços. Portanto, não é à toa que o app é um dos mais populares do mundo, com mais de 2 bilhões de usuários no total, distribuídos em mais de 180 países, sendo mais de 120 milhões de pessoas só no Brasil.

Como o Facebook se tornou um gigante da tecnologia e das mídias sociais, a plataforma tem integrado cada vez mais outras redes e, consequentemente, coletado dados relevantes sobre o comportamento de seus usuários. Essa nova maneira de Mark Zuckerberg capitalizar ainda mais sobre sua criação, gerou um clima de desconfiança em pessoas de todo o mundo, muito provavelmente pelo retrospecto evidenciado pelo escândalo da Cambridge Analytica, de março de 2018.

* Clique aqui e aproveite para ler nosso texto sobre 6 recursos pouco utilizados do Whatsapp.

As primeiras atualizações

O primeiro capítulo dessa história pode ser registrado no início de 2016, quando o WhatsApp fez uma atualização global das suas políticas de privacidade, que solicitava a permissão para o compartilhamento de informação com as suas outras redes, como o próprio Facebook e o Instagram. Ao conectar o seu número de telefone com esses outros serviços, de acordo com a empresa, você teria “melhores sugestões de amizade e anúncios mais relevantes”.

Apesar de grandes atualizações, como o fim da cobrança de US$ 0,99 após os 12 primeiros meses de uso do aplicativo, o aumento da capacidade de pessoas por grupo de 100 para 256 pessoas e a liberação para envio de arquivos no formato de pdf, o que marcou realmente esse período foi o anúncio oficial da implementação do novo sistema de criptografia de ponta a ponta. A partir disso, qualquer conteúdo enviado no app não poderia ser interceptado, nem mesmo pelo próprio WhatsApp. Esta última resultou em problemas com o sistema judicial brasileiro que, no início de maio daquele ano, fez com que a plataforma ficasse 24 horas fora do ar no país.

Novas regras

Quase 5 anos depois, no início de 2021, os usuários foram novamente notificados de que as regras de privacidade seriam atualizadas, incluindo em seus termos uma política de compartilhamento de dados com o Facebook, Instagram e Messenger. O texto completo da mensagem orientava ao usuário como deletar a conta, caso discordasse da atualização.

O informe resultou em uma onda crescente de críticas mundiais contra a gestão do aplicativo, incluindo depoimentos de nomes consagrados do mercado, como o bilionário Elon Musk, CEO da Tesla, que publicou em seu Twitter uma mensagem direta dizendo para seus seguidores utilizarem o “Signal”. Logo após, a publicação foi compartilhada por Jack Dorsey, fundador do Twitter. O citado Signal, outro app para troca de mensagens, tem como co-fundador, Brian Acton, que também foi um dos fundadores do WhatsApp e largou o projeto em 2017 justamente por discordar das novas medidas nas políticas de privacidade.

Com a repercussão, não só o Signal, mas outro concorrente direto do WhatsApp obteve um crescimento exorbitante de downloads. Ainda em janeiro, o Telegram saiu da 8ª posição e se tornou o aplicativo mais baixado em todo o mundo, com cerca de 63 milhões de downloads, superando o próprio WhatsApp, que caiu para a 5ª posição, e o Tik Tok, que intercalavam a liderança nos meses anteriores. A terceira posição ficou com o Signal.

Confira o top 10 dos aplicativos mais baixados em janeiro de 2021:

  1. Telegram
  2. Tiktok
  3. Signal
  4. Facebook
  5. Whatsapp
  6. Instagram
  7. Zoom
  8. MX TakaTak
  9. Snapchat
  10. Messenger

As respostas para repercussão

Como forma de amenizar a situação, o WhatsApp informou que adiaria a implementação da nova política de 8 de fevereiro para 15 de maio de 2021. Para explicar o que, de acordo com eles, foi uma má interpretação das novas regras. Eles justificaram em seu site oficial que as mudanças não afetariam as principais medidas de segurança. “O WhatsApp e o Facebook não podem ler nem ouvir as mensagens que você troca com amigos e familiares. Isso inclui suas mensagens e chamadas pessoais, os anexos e as localizações que você compartilha. Não mantemos o registro das pessoas para as quais você ligou ou enviou mensagens e não compartilhamos seus contatos com o Facebook”.

Avalia-se que o objetivo é investir e aprimorar os serviços da versão business, aumentando a relação entre pessoas e empresas para compras e conversas diretamente pela plataforma e, com isso, potencializar o algoritmo utilizado, assemelhando ao que é já feito no próprio Facebook e Instagram, quando acessamos outros sites de compra e começamos a receber anúncios semelhantes a produtos ao qual já demonstramos interesse. Exemplo: se você entrar em contato com uma empresa pelo WhatsApp para comprar um tênis, é bem provável que no seu Facebook e Instagram comecem a aparecer outros vários assuntos de calçados. Ou seja, após a atualização, o Facebook e Instagram também poderão personalizar os anúncios de acordo com as empresas que você interage no app de troca de mensagens.

Além dessa parte que refere-se aos metadados, de acordo com a nova Política de Privacidade, também serão repassados os seguintes dados dos usuários ou dispositivos: “modelo de hardware, informações do sistema operacional, nível da bateria, força do sinal, versão do aplicativo, informações do navegador, rede móvel, informações de conexão como número de telefone, operadora de celular ou provedor de serviços de internet, idioma e fuso horário, endereço IP, informações de operações do dispositivo e identificadores (inclusive identificadores exclusivos para Produtos das Empresas do Facebook associados ao mesmo dispositivo ou conta)”.

Para ver toda a nova política, é só acessar aqui.

E aí, com todas essas informações, qual a sua decisão: trocar ou manter o Whatsapp entre os seus aplicativos instalados? Comente em nossas redes sociais que também manteremos você atualizado de todas as novidades sobre o WhatsApp e diversos outros assuntos do universo da tecnologia.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments