25 de setembro de 2022
Cultura Notícias

Dubladores lançam vaquinha virtual para amenizar crise

Por Geraldo Paim

Não é novidade que o setor cultural é um dos mais atingidos pelos impactos da pandemia na sociedade. Em meio a iniciativas para sobrevivência dos profissionais, a classe de dubladores recorreu ao financiamento coletivo para dar conta dos efeitos decorrentes de uma paralisação quase total das atividades no ramo.  

Intitulado “Alô, quem fala?”, o projeto visa tanto custear suprimentos básicos quanto proporcionar alternativas para manter as atividades.  

Estão envolvidos dubladores, técnicos e demais colaboradores do serviço que, por ser realizado em estúdios fechados, é considerado perigoso, no momento. Além disso, vários dos dubladores já pertencem ao grupo de risco.  

Entre os profissionais, constam responsáveis pelas vozes de desenhos como Turma da Mônica, Cavaleiros do Zodíacos, Dragon Ball-Z, a saga Crepúsculo, X-Men, games de Star Wars, Mortal Combat, entre outros trabalhos. 

São pedidas contribuições a partir de R$10. O total da campanha chega a R$96.000,00. Mesmo se o valor não for alcançado ao fim da vaquinha, o montante arrecadado será revertido para o projeto.  

No orçamento de primeira hora, alimentação, itens de higiene, necessidades médicas e contas básicas. A depender da quantia final, um segundo passo será dado, com montagem de home studios e produção de cursos. A previsão é:  

R$15.000,00: abrange necessidades básicas, alugueis, cestas básicas, 4 Home Studios para pessoas do grupo de risco.  

R$50.000,00: outros 8 Home Studios funcionando por 4 meses. 

R$80.000,00: auxílio financeiro por 4 meses para 7 famílias. 

▪R$96.400,00: implantação de programa de capacitação e aprimoramento profissional pra dubladores e técnicos.  

As recompensas são variadas: o autor da contribuição pode receber uma mensagem em áudio ou mesmo uma ligação exclusiva do dublador escolhido. Também são promovidas lives, individuais ou lives temáticas em grupos sobre a carreira do dublador, televisão, cinema e cultura.  

Realizado via catarse, a campanha já arrecadou mais de 40 mil reais. Acesse: https://www.catarse.me/alo_quem_fala_f374