5 de outubro de 2022
Carreira Notícias

Educação 4.0, gamificação e heranças pós-pandemia

Por Geraldo Paim

Diversas pesquisas realizadas durante a pandemia constataram que o trabalho remoto terá crescimento mesmo após o período. Se tantos setores encontram no ambiente digital um modelo eficaz de produção, por que não introduzir essa tecnologia na educação?

A educação 4.0 e a gamificação já vinham sendo, aos poucos, experimentadas em instituições de ensino. O isolamento forçou todo o sistema a adotar o meio virtual para manter a grade curricular básica. O resultado é positivo: o recurso não precisa substituir o método presencial, mas sim complementá-lo. A novidade tem tudo para trazer grandes ganhos para a estrutura educacional da sociedade como um todo, nos sistemas público e privado, e principalmente para os alunos. 

Educação 4.0 

Esta nova realidade está expressa no conceito Educação 4.0. Trata-se de uma revolução tecnológica que envolve conectividade dos sistemas para otimização do ensino e facilidade de acesso ao conhecimento, com emprego de:

● Inteligência artificial, automação e robótica.

● Internet das coisas.

● Big Data. 

Inspirada no learning by doing (aprender fazendo), a educação 4.0 propõe a exploração do meio digital como veículo para um ensino mais lúdico, coletivo, interativo e crítico.

Inserido nesse panorama, o professor deixa o papel de portador do conhecimento e passa a ser um mediador entre o aluno e as informações, distribuídas de várias formas ao longo da jornada. 

Ao invés da velha “decoreba”, das cópias do quadro e do certo e errado, o foco é na interpretação. A experiência virtual exige do aluno o raciocínio crítico e seu avanço é evidenciado na medida em que ele faz as escolhas e estratégias mais relevantes. 

Gamificação 

objetivo … aprendizado … recompensa …conquista

“Quem dera se nossas crianças se interessassem nos estudos com a mesma avidez com que se dedicam aos jogos.” Esse lamento, tão comum entre pais e professores, pode estar com os dias contatos. A gamificação vai unir o útil ao agradável empregando no processo de ensino-aprendizagem as mesmas ferramentas dos games. Fases, desafios, atalhos, metas, rankings, competições e premiações se enfileiram no processo de ensino, tornando tudo mais prazeroso. Além do controle dos instrumentos e do conteúdo, o aluno desenvolve a interatividade, a persistência e o trabalho em equipe. 

Se você conhece videogame, você vai conseguir imaginar que a avaliação em um sistema de ensino gamificado não será mais aquela tortura. Pelo contrário, quem não quer “zerar” o jogo? Por meio de feedbacks, metas e rankings, o desenvolvimento do aluno pode ser avaliado, de forma a destacar suas singularidades durante o processo. Insights tomam o lugar das notas, e prêmios coroam a performance do estudante.  

A adequação do sistema educacional ao mundo virtual tem outros benefícios. Além de ser um canal de comunicação entre professor e aluno, pode complementar o material didático e centralizar as informações sobre o ano letivo. Você já teve experiências da gamificação no ensino? Compartilhe com a gente!

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments