25 de setembro de 2022
Cultura Notícias

Em 2021, não tire os olhos do céu!

Por Lígia de Matos

É fato: este será um ano astronômico emocionante (isso sem falar no astrológico)! O calendário prevê muitas manifestações interessantes e algumas bastante raras também. 2021 já começou especial com uma chuva de estrelas cadentes na madrugada do dia 02 de janeiro para o dia 03. O calendário inclui também eclipses, chuvas de meteoros, superluas, conjunção de planetas e outros fenômenos cósmicos que podem ser vistos a olho nu.

Neste ano teremos quatro eclipses – lunar total (26 de maio), anular do Sol (10 de junho), lunar parcial (19 de novembro) e solar total (04 de dezembro). Para quem não sabe, um eclipse anular do Sol é um tipo especial de eclipse parcial. Durante um eclipse anular, a Lua passa em frente ao Sol, mas não o tampa completamente. Desses quatro eclipses, dois deles serão visíveis apenas parcialmente na América Latina: o eclipse lunar total e o lunar parcial.

Superluas

Uma superlua acontece quando a Lua está mais próxima à Terra. Nessas ocasiões, ela se apresenta aproximadamente 15% maior e com média de 30% a mais de luminosidade. E fica ainda mais especial quando ela está em sua fase cheia, pois a percepção do aumento de tamanho é ainda mais impressionante. Uma superlua ocorre quando ela ocupa do chamado perigeu, a posição mais próxima da Terra, ou seja, cerca de 357.448 km.

Em 2021, teremos três superluas. A superlua “Rosa” será no dia 08 de abril, a superlua “Flores” será no dia 26 de maio e a superlua “Morango” será no dia 24 de junho. Esses nomes foram dados por conta das datas em que surgem nos EUA.

A superlua Rosa não tem esse nome pela cor (apesar de ter essa coloração no céu), mas porque quando ela surge, aparecem nos campos americanos as flores silvestres Creeping Phlox, nos primeiros dias da primavera. Por isso, campos inteiros ganham a cor rosa e daí veio o nome Superpink Moon. Já a lua cheia de maio é tradicionalmente conhecida como Lua das Flores. Esse nome deve-se ao típico clima quente que surge na primavera e às flores abundantes que desabrocham naquele mês. Já a superlua Morango foi batizada assim por marcar o início da estação de colheita de morangos no nordeste da América do Norte.

Chuvas de meteoros

O calendário de chuvas de meteoros será bem vasto este ano. No Brasil, está prevista para até o dia 25 de abril a primeira dessas chuvas de grande intensidade do ano. São as chamadas Líridas, conhecidas como estrelas cadentes visíveis a olho nu na maior parte do país.

Segundo os astrônomos, o pico será logo antes do amanhecer. Esse fenômeno é registrado todo ano no mês de abril e poderá ser observado, principalmente, nas regiões Norte e Nordeste do país. O melhor dia para observar será da meia-noite até pouco antes do amanhecer do dia 23 de abril, quando entre 10 a 20 meteoros por hora devem chegar ao planeta.

Caso não saiba, meteoros são corpos celestes que, ao entrarem na atmosfera da Terra, entram em combustão parcial ou total, em razão do atrito com a atmosfera e o contato com o oxigênio. O fenômeno deixa um risco luminoso no céu, popularmente conhecido como “estrela cadente”.

Confira o calendário de chuvas de meteoros de 2021:

  • De 22 para 23/04 – Líridas
  • De 06 para 07/05 – Eta Aquarídeos
  • De 28 para 29/07 – Aquarídeos delta
  • De 12 para 13/08 – Perseidas
  • Dia 07/10 – Draconídeos
  • De 21 para 22/10 – Orionidas
  • De 04 para 05/11 – Taurídeos do Sul
  • De 17 para 18/11 – Leônidas
  • De 13 para 14/12 – Geminidas
  • De 21 para 22/12 – Ursidas

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments