28 de setembro de 2022
Notícias Tecnologia

Pix: entenda o novo o sistema de pagamentos instantâneos

Por Luciana d’Anunciação

Você já parou para pensar sobre as formas como você realiza suas compras e pagamentos? Cada vez mais, as pessoas estão deixando de carregar dinheiro em espécie, inclusive por uma questão de segurança. A utilização de meios de pagamento eletrônicos, como cartões de crédito e débito, pagamento por aproximação, débito automático em conta, não são mais uma simples tendência.

Por isso, mesmo quem não acompanha as notícias sobre inovações tecnológicas e novidades nos serviços bancários já deve ter ouvido falar do Pix. Lançado em 16 de novembro de 2020, esta nova maneira instantânea de fazer transferências e pagamentos está disponível 24 horas por dia, 7 dias da semana e realiza transferências e pagamentos em até dez segundos. O Pix é uma adequação do sistema financeiro, proporcionada pela tecnologia, à mudança de comportamento do consumidor em relação ao uso do dinheiro.

De acordo com o Banco Central, responsável pela gestão do Pix, o objetivo da nova modalidade de pagamento/recebimento é tornar mais fácil e ágil as transferências de valores entre pessoas físicas, o pagamento de contas e até mesmo o recolhimento de impostos e taxas de serviços.

Com o Pix, a transação é feita em tempo real e sem intermediação de terceiros. O dinheiro sai da conta e vai direto para a conta de quem receberá os valores. Gratuito para pessoas físicas, o Pix será pago em algumas situações, por exemplo, quando alguém fizer o Pix por meio físico.

Enviar ou receber um Pix é muito fácil e pode ser feito pelo telefone celular pelo app do banco ou pelo computador, pelo internet banking. Basta informar uma das chaves do recebedor, que o sistema lê automaticamente e identifica os dados de quem vai receber. Assim como no caso de DOC e TED, as transferências e pagamentos também podem ser agendados.

As chaves são como “apelidos”, são formas de representar o endereço da sua conta no Pix. Você pode utilizar como chave Pix o seu CPF ou CNPJ, seu e-mail, seu número do telefone celular ou optar por uma chave aleatória gerada pela instituição financeira. O código aleatório possibilitará a geração de códigos tipo QR Code, para serem lidos pela câmera do celular para fazer pagamentos.

Pessoas físicas podem registrar até cinco chaves do Pix por conta da qual seja titular. E as Pessoas Jurídicas, até 20 chaves por conta. Não existe um limite total de chaves que cada pessoa pode cadastrar.

mma.prnewswire.com/media/1092407/Gerencianet_Ba...

O Pix funciona por meio do Sistema de Pagamentos Instantâneos – SPI, que é conectado às contas PI das instituições financeiras participantes. O sistema tem gestão e operação do Banco Central, por meio do Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos (Deban).

As transações feitas pelo Pix terão as mesmas medidas de segurança, forma de autenticação e criptografia já adotadas em TEDs e DOCs. O Banco Central garante ainda que todas as informações pessoais dos usuários estão protegidas pelo sigilo bancário, estabelecido na Lei Complementar número 105, e também pela Lei Geral de Proteção de Dados.

E você, já registrou suas chaves do Pix? Quer entender como a inovação e a tecnologia podem impactar o seu dia a dia? Fique sempre de olho e acompanhe as novidades no Blog da Newton. E se seu interesse é seguir carreira nos setores de tecnologia, inovação ou até mesmo no ramo financeiro, confira os cursos de graduação em Ciência da Computação, em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e em Ciências Contábeis da Newton. Ajude a criar a próxima solução que vai mudar a vida e o comportamento das pessoas.