28 de setembro de 2022
Carreira Notícias

7 dicas para ajudar no seu processo criativo!

Por Geraldo Paim

Quer inovar ou precisa solucionar um desafio? É óbvio que você precisa de ideias! E como ter ideias? Estimulando a criatividade. Xi… muitas pessoas, processos, projetos, sonhos travam por aí. De onde surge a criatividade? Técnica, dom, treinamento? Essa pergunta é páreo para aquela velha questão do ovo ou da galinha. E, sinceramente, a resposta não importa tanto. Abaixo, vamos listar algumas (7, o número do azar – ou da sorte?) ações e hábitos que podem ajudar a criatividade a se tornar algo presente na sua vida, na sua empresa e na sua carreira. Vamos lá?

1. Fure a bolha:

A tão propalada polarização não faz bem em nenhum nível. É necessário estar por dentro do que fazem não apenas os concorrentes, mas as pessoas e marcas que apontam para outros caminhos bem diferentes. Entender como a roda gira em outros mundos, outras formas de se pensar.

2. Esteja na moda:

Ainda que não seja do seu círculo de interesses, saber o que as pessoas mais têm gostado, seguido e falado alimenta a cuca. Listas, rankings e tudo mais, seja do público consumidor, seja da crítica especializada. Você vai criar o saudável hábito de se perguntar sempre: para onde aquilo vai? Qual demanda aquela mania vai suscitar? O que as pessoas vão querer depois que a onda passar? Que complemento essa moda sugere?

3. Siga as referências:

Acompanhe as autoridades no seu assunto; os clássicos, as novidades, os malditos, os queridinhos. De revistas, sites a criadores e marcas. Se você faz parte de uma história, você precisa conhecê-la.

4. Desapegue das ideias:

Na mesma proporção em que você precisa valorizar uma ideia, é necessário ter desapego a ela. Primeiramente, porque as ideias são do mundo; em segundo lugar, porque as ideias só fazem sentido se são executadas; e em terceiro, porque uma ideia pode ser boa e não vingar, mas suscitar várias outras, talvez mais providenciais e interessantes.

5. Valorize o ambiente onde você funciona:

Essa não é uma regra rígida. Até porque não se pode estipular regras rígidas quando estamos falando em criatividade. Mas, caso você identifique fatores nos quais a coisa flui, adote-os! Locais, horários, gêneros musicais… claro, não precisamos de um ritual – até porque se você precisar de um, a tendência é que a profusão atrofie em outros contextos. O ideal é que o estado criativo permaneça pleno, sejam quais forem as suas condições. Mas, um empurrãozinho naquele momento propício é sempre bem-vindo!

6. Desafie a si mesmo:

Por outro lado, a zona de conforto pode se tornar um problema. Sair da caixa é um critério unânime em processos criativos. Se você tem muitos obstáculos, a coisa se transforma em um labirinto. Portanto, visite locais na sua cabeça onde você nunca esteve. Pode ser frutífero também quebrar os padrões seguidos por todas as ideias e projetos anteriores – ainda que apenas enquanto exercício para chegar a algo. Eliminar as hierarquias e experimentar é importante. Não é que necessariamente as novas ideias virão totalmente do avesso! Mas exercitar sair do lugar ajuda a trazer a jornada criativa para um ambiente propício à proliferação de pensamentos instigantes e novos.

7. Tente:

Um clichê presente na nossa história é que a prática leva à… bom, você já sabe! Nesse ponto, o mais importante é: tente outra vez. Uma experiência frustrada, um caminho que não se mostrou muito eficaz não podem se tornar entraves. Às vezes, um modelo de operação não se adaptou àquela situação, mas vai cair como uma luva nesse novo empreendimento. Às vezes ideias precisam amadurecer, precisam aparecer na hora e no lugar certos. De qualquer forma, treine, repita, erre, aprenda com o erro. Mas não deixe de fazer!

E você? O que considera fundamental no seu processo criativo? Compartilhe com a gente!

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments