24 de setembro de 2022
Notícias

Superando o medo de errar para seguir em frente

Por Leilane Stauffer

O medo de cometer erros costuma ser uma visita frequente em nossas mentes, seja por alguma situação nova com qual nos deparamos ou pelos desafios da carreira que sempre queremos vencer e acertar. Em grau maior ou menor, a insegurança é normal e atinge grande parte dos profissionais em algum momento da caminhada. Especialistas em Desenvolvimento Humano pontuam, inclusive, que o sentimento auxilia o indivíduo a ser mais cauteloso e a buscar discernimento.

Mas quando essa dose ultrapassa o limite do natural e passa a impedir o seu desenvolvimento? Possíveis sinais que podem ser considerados um alerta de que o medo de falhar esteja excessivo são a estagnação, a atitude frequente de enxergar de forma extrema os acontecimentos e de acreditar que não é possível contornar ou reparar danos. Para esses indícios, reconhecer a falha e aprender com ela são atitudes importantes. Sugerimos um questionamento que pode ajudar nessa virada de chave: de que forma o conhecimento seria difundido, se não houvesse, anteriormente, erros que despertassem os indivíduos para a necessidade de construir os aprendizados?

Assim, podemos perceber o erro como propulsor de novas atitudes, como parte do caminho. Como você tem encarado suas falhas? Sugerimos três ações para canalizar esse sentimento em superação.

Afaste-se da noção do modelo perfeito

O perfeccionismo não costuma ser um bom aliado para quem deseja alcançar metas. Ao acreditar que a única forma de realizar algo seja executando etapas de modo perfeito, o mais provável alcance pode ser a frustação. Você já parou para pensar que a pessoa perfeccionista se torna vítima do próprio padrão inalcançável e, muitas vezes, irreal que ela espera alcançar?

“Eu não sou perfeita”

Avalie o impacto que a crítica do outro gera em você

Exercício de olhar para si e a pauta do autoconhecimento têm sido pontos frequentes entre tantas abordagens sobre a trajetória pessoal e profissional de todos nós. Avaliar o impacto da crítica de colegas, coordenadores, familiares, amigos e de outras pessoas com as quais nos relacionamos pode nos dizer muito se o medo de errar está relacionado com a preocupação excessiva sobre a imagem que constroem de nós. Ligue o alerta: essa preocupação também pode ser incapacitante.

Entenda que errar faz parte da vida

Como comentamos anteriormente, é natural que as pessoas cometam equívocos, tropecem e falhem. Diante disso, em algum momento da vida, estaremos expostos ao imprevisível. Por isso, é uma boa ideia enfrentar, gradualmente, situações que, em alguma medida, desperte alguma insegurança em você.

“Nós todos erramos”

Que tal começar a colocar em prática esses propósitos?

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments