• 7 de agosto de 2022

Você sabia que cães e gatos também ficam resfriados nos dias frios?

 Você sabia que cães e gatos também ficam resfriados nos dias frios?

Você já notou que o seu pet começa a comer mais em dias frios? Assim como nós, humanos, dias assim provocam nos animaizinhos a redução de temperatura e mudanças fisiológicas. Durante esse período, o organismo deles agem para se adaptarem ao clima, fazendo com que eles comam mais e, assim, gerem mais calor para fazer a manutenção de sua temperatura corporal.

Além disso, atividades rotineiras podem diminuir, como correr e brincar, pois, nas baixas temperaturas, os animais de estimação tendem a sentir dores nas articulações e, em alguns casos, podem apresentar latidos, choros e uivos, ao realizar algum movimento. Isso pode ocorrer principalmente com aqueles que ainda estão com o sistema imunológico imaturo, os mais idosos, ou aqueles que tem mais propensão a desenvolver doenças respiratórias.

A gripe também é bem característica quando se trata do clima mais frio para os animais. No entanto, poucos tutores se atentam. Leonardo de Rago Nery Alves, veterinário e docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário Newton Piava, explica que a doença é causada pelo vírus Influenza A, em caso de cães, e vírus HVF-1, herpesvírus e/ou pelo calicivírus felino, em caso de gatos.

O especialista afirma que apesar da semelhança, não afeta humanos. “O vírus é bastante contagioso e é transmitido pelos pets que já estão doentes. Ele ataca o organismo do animal, debilitando as defesas e causando sintomas como fraqueza, dores, tosse, coriza, febre, prostração, falta de apetite, entre outros”, diz.

Outra doença que é bastante comum nos dias mais frios é a cinomose, uma doença que afeta especificamente os cães. Ela é causada por um vírus transmitido pelo ar ou por meio de secreções de outro animal infectado. Como o vírus adora ambientes frios, costuma atacar no inverno, e os sintomas são bem parecidos com os da gripe, como tosse, diarreia, febre, falta de apetite e secreção amarelada nos olhos e no nariz. “Por ser uma doença de alta transmissão, é fundamental manter a caderneta de vacinação dos pets em dia”, reforça Leonardo de Rago Nery Alves.

Para prevenir essas e outras doenças, o veterinário e docente do curso de medicina veterinária da Newton Paiva, dá algumas dicas fundamentais para o bem-estar do seu pet. Confira:

1 – Manter a caderneta de vacinações em dia;

2 – Ração e água limpa a disposição;

3 – Cobertores e roupas para mantê-los bem aquecidos;

4 – Evite banhos frios. Se não puder evitar, prefira água morna e um horário com bastante sol;

5 – Atenção para qualquer mudança de comportamento e humor;

6 – Em caso de alguns dos sintomas, procurar imediatamente um médico veterinário de sua confiança.

Newton

Leia também

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments